Frank Sinatra tomou conhecimento da bossa nova após o concerto do Carnegie Hal em New York em 1962. A repercução nos Estados Unidos foi enorme e os protagonistas desse memorável acontecimento, foram convidados para apresentações em shows e também para gravações. No final de 1966, Tom Jobim estava com amigos no famoso Bar Veloso em Ipanema. Quem conta o que se passou, é o jornalista e escritor Ruy Castro no livro ”Chega de Saudade”. O garçom pediu a Tom que atendesse um telefonema dos Estados Unidos e que Frank Sinatra queria falar com ele. Tom, a princípio, não acreditou. Depois de atender, Sinatra o convidou para gravar suas músicas em Los Angeles. Tom topou na hora.

Nos dias 30 de janeiro e 01 de fevereiro de 1967, gravariam o álbum “Francis Albert Sinatra e Antonio Carlos Jobim”. Um segundo álbum, seria gravado em 1969 com igual êxito. Ambos foram realizados nos estúdios da Reprise Records de propriedade de Sinatra. Desse encontro, nasceu uma grande amizade, a ponto de Sinatra, quando Tom completou 60 anos, enviar uma mensagem pela televisão dando seus parabéns e dizendo que Tom Jobim era uma das pessoas mais inteligentes e criativas que conheceu em toda a vida. Um elogio e tanto, vindo de quem veio.

Nesta edição, Frank Sinatra interpreta de forma magistral os mais conhecidos temas de bossa nova compostos por Tom Jobim. Sinatra e Tom, duas legendas da música popular em todo o mundo.