Earl “Fatha”Hines, pianista, compositor e chefe de orquestra, organizou uma banda de jazz em 1929 e durante mais de dez anos, apresentou-se diariamente na casa de espetáculos Gran Terrace em Chicago-Illinois. Com exposição permanente e transmissões pelo rádio em cadeia nacional, tornou-se conhecido e popular no país e também no Canadá. Devido a primorosa técnica ao piano(Hines criou o estilo trompete-piano), era chamado de o pai do piano moderno. A black band sob seu comando sempre apresentou instrumentistas que se tornaram expoentes do jazz, tais como: Walter Fuller, trompetista e cantor, Charlie “Bird” Parker emérito sax-alto e os cantores Billy Eckstine e Sarah Vaughan. Ele esteve se apresentando no Brasil em duas oportunidades(1974-1981), no Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente. O acervo discográfico foi construído nas etiquetas Bluebird, Vocalion e Apolo Records.

ERNESTINE ANDERSON

A cantora negra não muito conhecida entre nós, Ernestine Anderson, nos EEUU sempre gozou de grande prestígio de crítica e público. Nascida na cidade de Houston-Texas a 11 de novem bro de 1928, começou a carreira apresentando-se em programas de rádio na cidade natal. Por um período, foi lady-crooner da black band do vibrafonista Lionel Hampton. Quando foi para a carreira como solista, fez gravações na Mercury, Reprise e Concord Jazz Records. Personalida de, boa voz e esmero na escolha do repertório, eis alguns predicados de Ernestine Anderson.

NAT KING COLE

Um dos cinco cantores de maior destaque no século XX, Nathaniel Adams Coles, nasceu na cidade de Montgomery-Alabama a 17 de março de 1919, mudando-se com a família ainda criança para Chicago-Illinois. O pai era ministro da Igreja Batista e foi transferido para uma paróquia da cidade. Nat começou as primeiras lições de piano com a mãe, organista da igreja. Aulas adicionais proporcionaram atingir um patamar que permitiu lançar-se como pianista de jazz. Influenciado por Earl “Fatha” Hines, formou o que seria o pioneiro grupo de jazz, The King Cole Trio, ao lado do guitarrista Oscar Moore e do contrabaixista Wesley Prince. Em 1946, lança-se como cantor interpretando temas românticos sob contrato da gravadora Capitol Records. Fumante compulsivo, morreu com apenas 45 anos, vitimado por câncer pulmonar dia 15 de fevereiro de 1965. Ouçam a voz aveludada de Nat King Cole.