BLACK BAND DE EARL ‘FATHA’ HINES

Considerado o pai dos pianistas modernos, Earl “Fatha” Hines formou sua corporação musical em 1929, para apresentações no clube noturno “Grand Terrace” em Chicago-Illinois. Por cerca da 10 anos, permaneceu noite após noite, entretendo os frequentadores, sempre com grande audiência. Ele manteve a orquestra em atividade até 1947, seguindo posteriormente como pianista ao lado do trompetista Louis Armstrong And His All Stars. Um combo com o trombonista Jack Teagarden e Barney Biggard à clarineta. Em 1962, Hines começou a aparecer em concertos de jazz como solista, percorrendo a Europa, como enviado especial do Departamento de Estado Norte-Americano, apresentando-se inclusive na então União Soviética. Earl “Fatha” Hines também esteve se apresentando no Brasil em 1981, mais precisamente em São Paulo no “150 Nigthclub” do Hotel Maksoud Plaza. Durante a existência da black band, Hines esteve sob contrato na gravadora Bluebird Records, entre outras e com as presenças de dois excepcionais cantores, Billy Eckstine e Sarah Vaughan.

THE SKYLINERS

Quinteto vocal com presença no cenário musical norte-americano entre 1958 e 1974, originário da cidade de Pittsburg-Pensylvania. Durante a carreira, houve inúmeras trocas de componentes. É considerado o grupo básico com Jimmy Beaumont (barítono), Wally Lester (tenor), Jackie Taylor (baixo e também guitarrista), Joe Verscharen (barítono)) e Janet Vogel (soprano). O acervo gravado foi realizado nos estúdios da Calico, Colpix, Jubilee, Sutra e Jasmine Records.

BROOK BENTON

Benjamin Frankin Peay, seu verdadeiro nome, cantor, compositor e ator, nasceu a 19 de setembro de 1931 na cidade de Lugoff-Soth Carolina. Ele gravou extenso acervo nas etiquetas Okeh, Mercury, Colition e RCA Victor. Algumas gravações de grande sucesso, foram realizadas em dueto com a cantora Dinah Washington, no início dos anos 1960 para o selo Mercury Records. Brook Benton faleceu aos 56 anos, acometido por uma meningite espinhal no dia 09 de abril de1988 no bairro de Queen´s-New York, deixando a esposa Mary e mais 6 filhos menores.
Um cantor de boa voz, com um repertório requintado.