BLACK BAND DE DUKE ELLINGTON

A música de Edward Kennedy “Duke” Ellington é personalíssima e identificável aos primeiros acordes. Para o pianista, compositor, arranjador e bandleader, seu principal instrumento era a orquestra. Impôs um estilo a todos os seus músicos porém, sem contrariar a personalidade de cada um. Realizou o que podemos chamar de “o milagre da unidade na diversidade”. Entre os grandes solistas que trabalham a seu lado estão Cootie Willams, Cat Anderson, Ray Nance e Clark Terry – trompetistas, Lawrence Brown e Juan Tizol – trombonistas, saxofoistas da qualidade de Johnny Hodges, Harry Carney, Willie Smith, Paul Gonsalves e Ben Webster – Barney Bigard – clarinetista, Sony Greer e Louis Bellson na bateria e Jimmy Blanton ao contrabaixo, entre outros. Grande parte da discografia da orquestra foi gravada nas etiquetas Columbia, RCA Victor, Capitol e Verve Records. Duke Ellington nasceu em Washington D.C. no dia 29 de abril de 1899 e morreu em New York a 24 de maio de 1974, aos 75 anos de idade, vitimado por um câncer. Um músico imortal.

CONNIE FRANCIS

Concetta Rosa Maria Franconero, seu verdadeiro nome, nasceu na cidade de Newark-New Jersey no dia 12 de dezembro de 1938. Em sua fase áurea, no início dos anos 1960, alcançou a respeitável marca de 40 milhões de discos vendidos e gravados na M.G.M. Records. Ela come çou cantando em programas de calouros ainda criança. Connie está viva e afastada das atividades artísticas aos 82 anos (junho de 2021). Uma cantora que merece ser ouvida.

BING CROSBY

Harry Lillis (Bing) Crosby, nasceu a 03 de maio de 1903 em Takoma-Washington, mudando-se com a família para Spokane no mesmo estado. O apelido “Bing”, recebeu por ter as orelhas de abano a exemplo de um personagem de uma história em quadrinhos chamado “Bingsville”. Ao iniciar carreira solo, gravou com várias orquestras como a de Isham Jones, Anson Weeks, Lennie Hayton, Dorsey Brothers e de seu antigo patrão Paul Whiteman. Seu contrato com a gravadora Columbia começou em 1930 terminando em1934. Daí em diante, foi o primeiro cantor contratado pela recém criada Decca Records. Além de emérito cantor, um ator em Hollywood e ganhador do “Oscar” da Academia por seu desempeno no filme “O Bom Pastor” de 1944, interpretando o inesquecível padre O´Malley. Campeão na vendagem de discos, calcula-se que, tenha alcançado a impressionante cifra de 400 milhões de cópias. Bing Crosby morreu no dia 14 de outubro de 1977, aos 74 anos na cidade de Madrid-Espanha, durante uma partida de golfe com amigos, vitimado por um ataque cardíaco. Ouçam o vozeirão inconfundível do “pai dos cantores modernos” – Bing Crosby!