BIG BAND DE STAN KENTON

O pianistra Stan Kenton sempre foi um músico inovador, procurando diferentes formas de som e harmonia. Kenton organizou a primeira corporação musical em 1941 com gravações realiza das na etiqueta Decca Records, passando para a Capitol no ano seguinte. Em 1945, reformulou a orquestra, contratando o arranjador Pete Rugolo e a excelente vocalista June Christy, batizando a nova formação de “Artistry In Rhythm Orchestra”, implementando novo estilo musical que ficaria conhecido como “Jazz Progressivo”. O bandleader Stan Kenton esteve presente no cenário musical da América do norte por quase 50 anos, criando sons exclusivos de liderando músicos de grande valor como Eddie Safranski, Shorty Rogers, Shelly Mane, Lee Konitz, Bob Cooper, Stan Getz, Bill Holman, Gerry Mulligan e o guitarrista brasileiro Laurindo Almeida. Além da já citada June Christy, ele teve a seu lado mais duas intérpretes de grande classe, Anita O´Day e Chris Connor.

JOHNNY HARTMAN

Antes de seguir na carreira solo, Johnny Hartman foi “crooner” das black bands de Earl “Fatha” Hines e Dizzy Gillespie. Baixo-barítono de bela voz e respeitado no meio artístico, gravou antológico compact disc ao lado do saxofonista John Coltrane. Ele nunca foi muito conhecido no Brasil, porém trata-se de um dos mais cultuados intérpretes norte-americanos, deixando um acervo de alta qualidade gravado nas etiquetas Impluse, ABC, Capitol, Savoy, Audiophile, Mercury e outras mais. Johnny Hartman nasceu na cidade de Houma-Louisiana a 03 de julho de 1923 e morreu aos 60 anos em New York City no dia 15 de setembro de 1983.

ALBERTA HUNTER

Alberta Hunter cantora negra, ocupou lugar de destaque como intérprete com forte timbre de contralto e distinto vibrato, além de competente compositora. Nascida na cidade de Memphis-Tennessee a 01 de abril de 1895, foi criada em Chicago-Illinois e começou a se apresentar em bares e cabarés baratos na área boêmia da cidade. Alberta esteve se apresentando em São Paulo no início dos anos 1980, no “150 Nightclub” do Hotel Maksoud Plaza com casa cheia todas as noites. Cantora de jazz e “standards” morreu no dia 17 de outubro de 1984, aos 89 anos. Uma vida dedicada ao canto, uma notável artista, uma voz que emociona.