BIG BAND DE STAN KENTON

Stanley Newcomb (Stan) Kenton, pianista, arranjador, compositor e bandleader. Um músico inquieto e inovador, sempre à procura de diferentes formas de sons e harmonias. Na juventude, foi influenciado pelo pianista negro Earl “Fatha” Hines, além da grande admiração que tinha por Louis Armstrong, Duke Ellington e Benny Carter. Formou a primeira orquestra em 1941, contratado pela gravadora Decca Records, passando em1942, para a recém fundada Capitol Records. Reformula a orquestra em 1945, contratando o arranjador Pete Rugolo e a excelente vocalista June Christy, batizando a nova formação de “Artistry In Rhythm Orchestra”.

A seguir, implementou novo estilo de música, que ficaria conhecido como “Jazz Progressivo”. Stan Kenton esteve presente no cenário musical da America do Norte por quase 50 anos ao lado de músicos de grande valor como Eddie Safranski, Short Rogers, Shelly Mane, Lee Konitz, Bob Cooper, Stan Getz, Bill Holman Gerry Mulligan e o brasileiro guitarrista Laurindo de Almeida. Contou ainda com as excelentes intérpretes Anita O`Day e Chris Connor. Stan Kenton faleceu aos 67 anos no dia 25 de agosto de 1979 em Los Angeles-California. Adeptos do jazz se dividem a respeito de Stan Kenton . Uns adoram sua música com louvor, outros a detestam de maneira radical. Uma pura conotação maniqueista.

C H R I S C O N N O R

Mary Jean Loutsenhizer (Chris Connor), começou a cantar na Missouri University , antes de tentar a sorte em New York. Alí, ingressa na big band do pianista Claude Thornhill, integrando o conjunto vocal The Snowflakes. Posteriormente, atua ao lado do chefe de orquestra Jerry Wald e se consagra na big band de Stan Kenton como lady-crooner. Na carreira solo em 1954, tem presença destacada no rádio, televisão e casas noturnas nos EEUU, Europa e Japão. Um repertório de baladas, standards, jazz e temas de revistas encenadas na Broadway. Chris esteve se apresentando em São Paulo nos anos 1980. Ela faleceu aos 81 anos no dia 29 de agosto de 2009 na cidade de Toms River-New Jersey. Para quem admira cantoras de alta classe, recomendo ouvir gravações que Chris realizou nas etiquetas Bethlehem, Atlantic Jazz, Roulette e ABC Paramount Records. É só consultar o YouTube.

Al HIBBLER

Albert George (Al) Hibbler, começou cantando em emissoras de rádio, antes de atuar nas black bands de Jay McShann (1942) e Duke Ellington ( 1943 e 1952). Na carreira independente foi contratado pela gravadora Decca Records. O acerrvo fonográfico foi acrescido com grava ções nos selos Atlantic Jazz, Verve e Reprise Records. Baixo-barítono com voz característica de cantores negros, também se destacou como ativista na luta pelos direitos civis de sua raça.

Al Hibbler nasceu negro, pobre e cego na cidade de Tyro-Mississippi no dia 16 de agosto de 1915. Essa adversidade não o impediu de se tornar um consagrado intérprete. Após longa e gloriosa carreira, faleceu aos 85 anos em Chicago-Illinois nodia 24 de abril de 2003. Uma confis são caros amigos: Al Hibbler é um dos meus cantores preferidos.

Ouçam-no com atenção, vale a pena…