BIG BAND DE JAN SAVITT

Jan Savitt (Jacob Savetnick), nasceu na cidade de Shumsk na Ucrânia no dia 04 de setembro de 1907. A família emigrou para a América do norte quando Savitt ainda era criança. Violinista de origem, participou da Sinfônica de Philadelphia, sob comando do maestro Leopoldo Stokowski. Em 1934, organizou uma big band para se apresentar em programas de rádio, na época, o grande difusor do novo som das orquestras de dança. A corporação musical tocava o swing com a cadência chamada de “shuffle rhythm”, um espécie de fox-trote, construído em torno do piano e com origem no “boogie-woogie”, um balanço pulsante e rápido. Jan Savitt and His Top Hatters(Cartolas), fizeram muito sucesso, contando com dois excelentes vocalistas. O negro George “Bom-Bom) Tunnell e a ladry-crooner Carlotta Dale. A orquestra esteve em ação até outubro de 1948, ano do falecimento prematuro do líder, vítimado por um derrame cerebral, aos 41 anos de idade, na cidade de Sacramenrto-Califórnia. O acervo discográfico foi gravado nos estúdios da Bluebird, Decca, Aerospace e Hindsight Records.

JOHN PIZZARELLI

Guitarrista e cantor, John Pizzarelli filho do também guitarrista Bucky Pizzarelli, recentemente falecido, nasceu no dia 06 de abril de 1960, na cidade de Peterson- New Jersey (está com 60 anos em novembro de 2020) e com uma carreira de muito sucesso no disco e em apresenta- ções públicas. Pizzarelli já esteve se apresentando no Brasil diversas vezes Um artista simpá tico afável e exímio à guitarra , além de bom cantor. Ele tem gravações realizadas na Stash, RCA Victor, Vintage Jazz e Telarc Records. É casado com a também cantora Jessica Molaskey.

SARAH VAUGHAN

Cantora e pianista, Sarah Vaughan, após vencer o concurso de calouros do Apollo Theater no Harlem em 1943, foi levada por Billy Eckstine como segunda pianista e lady-crooner da Black Band do pianista Earl “Fartha” Hines. Quando Billy organizou a All Star Band em 1944, levou-a para ser a vocalista. Na carreira solo (1948), iniciou trajetória que a levaria ao sucesso e que a tornaria uma das principais intérpretes negras da grande canção norte-americana e do jazz. Uma voz com recursos extraordinários, um verdadeiro instrumento musical, abrangendo três tons de vozes, soprano, meso-soprano e contralto. Os admiradores da Sarah Vaughan encon- tram suas gravações em registros realizados nos selos Columbia, Mercury, Verve, Roulette, Pablo Records e outros mais. Sarah morreu, aos 66 anos, no dia 03 de abril de 1990.