BIG BAND DE CHARLIE SPIVAK

Charlie Spivak, destacado trompetista, formou sua banda em 1940 com o incentivo e ajuda financeira do amigo Glenn Miller. Era considerada uma “filial” da orquestra de Miller com trocas de instrumentistas e substituindo Glenn Miller em apresentações em hotéis, teatros e salões de baile. O alegre gordinho, como era conhecido, possuía um trimbre inconfundível , límpido e brilhante ao trompete . A orquestra gravou inicialmente no selo Okeh, com arranjos escritos por Nelson Riddle, quena época, também era trombonista da orquestra. Como lady-crooner, Irene Daye sua esposa, destacou-se como uma das melhores da era do swing. Spivak nasceu em Kiev-Ucrânia no dia 17 de fevereiro de 1907, emigrando com os pais para a América do Norte ainda criança. Em atividade até o final dos anos 1960, veio a falecer a 01 de março de 1982, aos 75 anos. O tema musical era a bela canção ”Stardreams”, onde se destacava seu maravilhoso solo ao trompete.

S U E R A N E Y

Raelene Claire Claussen (Sue Raney), em janeiro de 2022 em atividade é cantora de grandes méritos. Boa voz e delicada interpretação. Começou com apenas 4 anos de idade no rádio e televisão e sempre admirou cantores populares com influências jazzísticas. Sue ganhou experiência ao atuar na banda de Ray Anthony nos anos 1950. Contratada pela Capitol Records, já na carreira solo em 1960, teve importante orientação do maestro-arranjador Nelson Riddle. Uma carreira de sucesso até nossos dias. Sue Raney nasceu a 18 de junho de 1940 na cidade de McPherson-Kansas. Uma excelente intérprete de consagrados “standards” da grande canção norte-americana do século XX.

M E L T O R M É

Melvin Howard (Mel) Tormé, nasceu em Chicago-Illinois a 13 de setembro de 1925. Cantor, ator, compositor, baterista, pianista, arranjador, um homem de muito talento. O timbre característico e a leve rouquidão da voz, levaram a crítica especializada a chamá-lo de “velvet fog” (neblina aveludada). Em meados dos anos 1940, atuou como “crooner” da big band do clarinetista Artie Shaw, juntamente com seu conjunto vocal The Mel tones. Na carreira solo gravou enorme acervo nas etiquetas Decca, Musicraft, Capitol, Bethlehem, Columbia e Concord Jazz Records. Mel Tormé faleceu aos 73 anos de idade em face de um acidente vascular cerebral na cidade de Los Angeles no dia 05 de junho de 1999. Uma voz suave e bela, um cantor acima da média. Ouçam e constatem.