Programa Quinta Avenida do dia 07 de fevereiro de 2015

Big Band de Benny Goodman

A Era do Swing começou com a apresentação de Benny Goodman e seus comandados no salão de baile Palomar Ballroom, em Los Angeles, no dia 21 de agosto de 1935. A série de apresentações obteve êxito sem precedentes, com a juventude presente delirando a cada música apresentada. O show foi transmitido para todo o país e Canadá, através da rede de rádio CBS – Columbia Broadcasting System, no dia 22(um dia após a estréia) e teve uma audiência de milhões de ouvintes. Goodman manteve a orquestra, anos a fio, no topo do sucesso. Um clarinetista de recursos, contratando os melhores instrumentistas e cercando-se dos mais destacados arranjadores como: Fletcher Henderson e Jimmy Mundy. Entre as vocalistas que passaram pela banda podemos destacar Helen Ward, Martha Tilton, Helen Forrest e Anita Boyer. Agora, é só ouvir o som da big band do rei do swing, Benny Goodman, e aquilatar sua qualidade.

Margaret Whiting

Filha do compositor Richard Whiting, Magie, como era conhecida entre os amigos, conviveu com exponenciais compositores , parceiros do pai. Entre eles, Johnny Mercer, que se tornou amigo íntimo da família. Com a prematura morte do pai, Mercer que, praticamente, viu Magie nascer, transformou-se em um segundo pai, protegendo-a e orientando a carreira da cantora. Em 1942, ao fundar a Capitol Records, levou-a para suas primeiras gravações. Margaret Whiting teve uma carreira gloriosa e esteve em atividade até sua morte, ocorrida no dia 1o de outubro de 2011, aos 87 anos.

 Al Hibbler

Albert George Hibbler, nasceu cego, negro e pobre, na cidade de Tyro no Mississippi, a 16 de agosto de 1915. Com grande tenacidade, venceu todos os obstáculos para se firmar na arte vocal. Baixo- baritono de interpretação arrebatada, começou a se destacar quando atuou na Black Band do pianista Jay McShann, em 1940. Em 1941 foi contratado pela famosa orquestra de Duke Ellington, onde permaneceu por 9 anos e fazendo memoráveis gravações. Na carreira solo a partir de 1952, assinou contrato com a gravadora Decca. Ativista dos direitos civis dos negros norte-americanos, foi várias vezes, preso em protestos na defesa de sua raça. Na longa vida artística, gravou também para a Decca, Reprise, Atlantic e Verve Records. Al Hibbler faleceu, aos 85 anos, no dia 24 de abril de 2001, em Chicago-Illinois.

Esta edição foi ao ar no dia 19 de fevereiro de 2011.