Harmonioso grupo vocal formado na era pré-rock, The Four Aces
(Os Quatro Ases), iniciou atividades em 1949, com a liderança de Al Alberts (Albert Nicholas Albertini) e mais Lou Silvestri (Louis Silvestri), Sod Vaccaro (Rosario Vaccaro) e Dave Mahoney, todo originários de Chester, subúrbio localizado ao sul de Philadelphia no estado da Pennsylvania. No início dos anos 50, a era das big bands estava em declínio, com os vocalistas egressos das orquestras lançando-se na carreira solo. Alguns grupos vocais, já conhecidos do grande público, também vão para a carreira independente como The Pied Pipers, Modernaires, Merry Macs, Andrews Sisters e Ames Brothers. Apreveitando a onda, Al e os companheiros, depois de ensaiar e polir os vocais de velhos “standards” e também de novos temas, apresentam-se no Old Mill Inn na cidade de Concordville, popular clube com freqüência de jovens colegiais.

Em 1951, o grupo grava o primeiro disco de 78 rotações no selo Victoria,
financiado por eles, tendo no lado A “(It´s No) Sin” que atingiu a inacreditável
cifra de um milhão de cópias vendidas, colocando o conjunto em grande
evidência. A gravação desse disco custou na época a soma de mil dolares, aliás,
muito bem gasta. Em setembro desse ano “(It´s No) Sin” figurava como um do
temas mais vendidos em todo o país na afericação da revista Bilboard,
oportunidade na qual o grupo assina com a Decca Records, projetando-se
definitivamente no cenário artístico do país.

O primeiro grande sucesso na Decca vem com “Tell Me Why”, composição
de Al Alberts e Martin Gold, inciando uma série de belos temas até meados da
década, onde estão incluídos, “Heart And Soul”, “Stranger In Paradise”, “Mister
Sandman”, “Heart”, “Melody Of Love”, “Perfidia”, e “Heart Of My Heart”, este
gravado em 1954. É importante afirmar que todos os componentes eram músicos
de origem; Al pianista, Lou baterista, Sod Trompetista e Dave sax-tenor. No
começo apresentavam-se como um pequeno conjunto musical (Combo), tocando
e cantando em clubes, no rádio e salões de baile na área de Philadelphia.

Quando a película de longa metragem “Suplício De Uma Saudade” (Love Is
A Many Spledored Thing”, produzida na Fox (1955) foi lançada, com William
Holden e Jennifer Jones, o tema vencedor do Oscar de melhor escore musical
gravado pelos Four Aces, alcançou enorme sucesso em todo mundo. O mesmo
aconteceu ao gravarem a trilha sonora do filme “Three Coins In The Fountain”
(A Fonte Dos Desejos), rodado na Fox e estrelado por Clifton Webb, Dorothy
McGuire, Jean Peters, Louis Jordan, Maggie McNamara e Rossano Brazzi.

O excepcional nível vocal do grupo se deve, em grande parte, a dois
colaboradores; Martin Gold e Jack Pleis responsáveis por arranjos que se
transformaram em requintado som com a adição de cordas e freqüentemente
com suporte de coro. Para melhorar as apresentações públicas, foi contratado
o coreógrafo de Hollywood John Gregory que desenvolveu uma série de
movimentos coordenados, dando agradável visual às apresentações em
teatros e na televisão.

Em 1958, o quarteto sofre dois reveses com a saída de Al Alberts (para
seguir carreira como cantor solista) e o início da era do rock´n´roll, que
provocaria uma radical mudança na preferência musical da juventude
norte-americana. Substituido por Freddie Diodatti, o grupo tenta várias
estratégias para sobreviver, incluindo gravações de temas da época como
“Friendly Persuasion”, sucesso do cantor Pat Boone e incursões no calypso e
no rock com os temas “Bahama Mama” e “Rock And Roll Rhapsody”, de
moderada repercussão. No final da década, The Four Aces começam a
desaparecer, lentamente, do show business. Em 1976, reunidos por Al Alberts
reaparecem para passar os seguintes onze anos em apresentações (até 1987),
encerrando definitivamente as atividades do conjunto.

O magnífico som do conjunto vocal The Four Aces gravado na Decca-MCA
permanece até hoje moderno e agradável de se ouvir. Com intransigente
dedicação à música e profissionalismo nas apresentações públicas e
gravações, os quatro rapazes de Chester marcaram presença como um dos
melhores no gênero e imitados por centenas de outros, mercê da poderosa
magia que irradiavam. Aqui no Brasil, no período de grande evidência, os
discos dos Four Aces eram obrigatoriamente tocados em bailes escolares
e festas de aniversário.