James Francis Dorsey, nasceu a 29 de fevereiro de 1904 na cidade de Shenandoah-Pennsylvania e, ainda criança, iniciou-se no aprendizado tendo o pai, professor de música, a orientá-lo. Começou na clarineta, logo passando por todos os instrumentos de sopro(metais e palhetas)a exemplo do irmão mais novo Tommy(Thomas Francis Dorsey Junior),tornando-se exímio no saxofone-alto e clarineta. Em 1921, aos 17 anos, iniciou carreira profissional na orquestra Scranton Sirens, participando posteriormente da California Ramblers, Five Pennies de Red Nichols, Jean Goldkette, Ben Pollack, Paul Whiteman e Casa Loma. Na maioria delas levando o irmão Tommy que tocava trombone e trompete.

A partir de 1928 Jimmy e Tommy organizaram um conjunto musical para acompanhar cantores em gravações de estúdio, shows em teatros e programas de rádio. Bing Crosby, Mildred Bailey, Lee Wiley e as Boswell Sisters gravaram com eles no final dos anos 1920 e início dos 1930. Com prestígio em alta, em 1934, decidem organizar uma orquestra permanente, a Dorsey Brothers Orchestra de duração efêmera devido às constantes divergências entre eles. Em meados de 1935, durante uma apresentação no Glen Island Casino o desentendimento atingiu um grau insuportável. Tommy abandonou o palco e se retirou do grupo para formar a própria orquestra. A partir daí passam a existir duas orquestras Dorsey. Jimmy herdou a banda intacta e seguiu seu caminho apesar de não ter a mínima ambição de liderar uma ”big band”. Um músico de alta qualidade, dedicado, perfeccionista , homem de temperamento alegre e afável.

No início da nova caminhada teve de resolver um difícil problema; substituir o impecável trombone do mano Tommy. Depois de experimentar vários instrumentistas, escolheu um jovem chamado Bobby Byrne de apenas 16 anos, surpreendendo a todos. Byrne, logo provou que Jimmy estava certo, ao demonstrar grande habilidade e competência. O belo som da orquestra era identificado pelo sax-alto e clarineta do líder que sempre trabalhou ao lado “sidemen” competentes, de preferência músicos de jazz.

Ray McKinley e Ray Bauduc(bateristas), Herbie Haymer e Skeets Herfurt(sax-tenores), Bobby Byrne, Shorty Sherock e Sonny Lee(trombonistas), Charlie Teagarden, Nate Kazebier e Salvador “Tutti”Camarata(trompetistas), este último também arranjador da banda, entre outros, passaram pela ”swing band” de Jimmy. O ponto alto da orquestra era representado pelos cantores Bob Eberly e Helen O’Connell e seus famosos duetos. Por imposição dos patrocinadores, o arranjador “Tutti” Camarata idealizou um tipo de arranjo conhecido como 3 por 1 que consistia na apresentação de temas musicais, no espaço de 3 minutos, começando com uma balada lânguida cantada por Bob, seguindo-se um tempo mais rápido em que Jimmy fazia um solo de sax-alto ou clarineta para, no final, Helen cantar a segunda parte com muito swing. Dessa maneira, em um curto espaço de tempo, apresentava-se toda a orquestra, dois cantores e um solista. Esses duetos caíram no gosto do público e também atingindo as paradas de sucesso com grande vendagem de discos, a partir de 1941.

Até o ano de 1950, Jimmy se manteve como atração nacional e um dos mais destacados chefes de orquestra. Em 1952 Las Vegas, que havia descoberto as big bands, contratou inúmeras , entre as quais, Jimmy Dorsey para apresentações periódicas na cidade do jogo.
Quando tudo parecia correr normalmente, os irmãos surpreendem o mundo musical dissolvendo suas orquestras para se unirem após 18 anos e formando a segunda versão da Dorsey Brothers Orchestra. Agora, Tommy a lidera, enquanto Jimmy era destaque na clarineta e sax-alto. Logo são contratados para apresentações semanais no “Café Rouge” do Hotel Statler Hilton em Nova York e, no ano seguinte, para apresentações na televisão no programa “Stage Show”, destaque musical no período 1953-1956.
Em novembro de 1956, Tommy morreu repentinamente, aos 51 anos de idade e Jimmy, já doente, assumiu o comando por aproximadamente 6 meses. A 12 de junho de 1957 Jimmy sucumbiu, vitimado pelo câncer. Nesse curto lapso de tempo desapareciam os fabulosos irmãos Dorsey, duas legendas da era das big bands, dois músicos extraordinários. Enquanto Jimmy estava no leito do hospital, um dos temas mais conhecidos da orquestra,”So Rare”, gravado por ele transformou-se, de uma hora para outra, em sucesso de vendagem, fato que não acorria há anos com temas interpretados pelas famosas big bands. Um derradeiro reconhecimento dos admiradores de Jimmy Dorsey, figura notável da música popular norte-americana, que nos deixou um farto acervo discográfico, como atestado de sua categoria.

Ronaldo Benvenga