Músico de destaque e figura importante na evolução do piano no jazz, Earl Hines nasceu em uma família de músicos, pai trompestista, mãe organista. Recebeu as primeiras lições aos nove anos, complementando os estudos na Schenley High School da cidade de Pittsburg-Pennsylvania-USA. Os pais queriam que ele se dedicasse à música clássica porém, inclinou-se decididamente para o jazz. A carreira profissional começou em 1918, trabalhando em bandas de Pittsburg. Somente em 1923, ao mudar-se para Chicago-Illinois, é que participa de orquestras mais conhecidas, como as do cantor Lois Deppe, passando pelos grupos de Carrol Dickerson e Erskine Tate. Em 1927 junta-se ao trompetista Louis Armstrong, formando um trio  ao lado de Zutry Singleton. Tem aí a chance de gravar uma série de temas no início de 1928 para a etiqueta Vocalion Records, que viriam a se transformar em verdadeiros clássicos do jazz nos anos 1930 , como “Hot Five”, “Hot Seven”, “Savoy Ballroom” e “Weather Bird”, este um enorme sucesso. Em dezembro desse mesmo ano, surge sua grande oportunidade. Com personalidade de líder e grande potencial, é convidado a formar seu próprio conjunto musical para apresentações no “Gran Terrace Ballroom” de Chicago, na qualidade de orquestra exclusiva, onde permaneceu pelos dez anos seguintes. Apesar da popularidade obtida com essa permanente exposição, inclusive com transmissões radiofônicas, o fato de se apresentar diariamente em um único local, impedia que a banda excursionasse pelo país, dificultando a divulgação em nível nacional. No início dos anos 1930, Hines tinha sob seu comando um grupo musicalmente coeso e excitante, tocando temas com arranjos elaborados pelo saxofonista Jimmy Mundy que, mais tarde, tornar-se-ia um dos principais arranjadores da big band do clarinetista Benny Goodman. Nessa época atuaram a seu lado os trompetistas George Dixon, Ray Nance e Walter Fuller , este também fazia alguns vocais gravando em 1934 o clássico tema “Rosetta”, um enorme êxito artístico e comercial. Outro expressivo músico, o trombonista , cantor e compositor James “Trummy” Young, marcou presença na orquestra por alguns anos.

Em 1937 Hines contratou o arranjador e sax-tenor Budd Johnson, músico versátil e criativo que

deu importante contribuição através de arranjos inovadores, com estilo avançado e a banda tocando com o mesmo padrão das “black bands”de Count Basie, Duke Ellington e Jimmie Lunceford. No final de 1939 Hines liderou um fabuloso grupo de músicos. Entram para a equipe os trompetistas Dizzy Gillespie e Maurice“Shorty”McConnell, o lendário sax-alto Charlie “Bird”Parker,  sax-tenor e também arranjador Wardell Gray,  trombonista  Gerald Valentine e o

vocalista Billy Eckstine(em 1943 viria a cantora e pianista Sarah Vaughan). Com esse pessoal de primeira linha a banda alcançou um prestígio enorme com memoráveis apresentações públicas no bairro negro do Harlem em Nova York  e excelentes gravações em estúdio. Earl “Fatha” Hines é considerado “o pai do piano moderno” influenciando todos os pianistas que surgiram depois dele. Mary Lou Williams, Teddy Wilson, Jay McShann, Nat“King”Cole, Jess Stacy e Bill Evans, são alguns exemplos. O apelido  “Fatha”, foi dado pelo disc-jockey Ted Pearson durante um programa de rádio ao anunciar um número da orquestra como: Earl Hines e seus filhos. Ficou Earl“Father”Hines, logo mudado para a corruptela “Fatha”. Em 1947, Hines desiste da carreira de bandleader e  dissolve a orquestra , integrando-se ao conjunto de jazz
(Combo) do amigo Louis Armstrong, incluindo o trombonista Jack Teagarden e o clarinetista Barney Bigard, em longa temporada na Europa. Hines esteve exibindo-se no Brasil em 1981, inclusive em São Paulo, no “150 Nightclub”do Hotel Maksoud Plaza.Com a saúde debilitada após uma série de internações hospitalares, veio a falecer na cidade de  Oakland-California a 22 de abril de 1983, aos 79 anos de idade. Os admiradores da big band de Earl “Fatha”Hines e de seu  famoso piano, têm a disposição gravações editadas pelos selos RCA Victor com o título: “Black And White-The Indispensable Earl Hines” e The Classics Records: com o título: “The Chronological Eartl“Fatha”Hines and his Orchestra”, apresentando seu som contagiante em registros dos anos 1930 e 1940. Earl“Fatha”Hines nasceu na cidade de Duquesne- subúrbio de Pittsburg a 28 de dezembro de 1903.

 

Ouça os programas Quinta Avenida e Quinta Avenida Especial acessando o site:

www.quintaavenida.mus.br

 

Produção e apresentação :  Ronaldo Benvenga